A

RQUITETURA


FACHADA


O Palacete da Praia do Flamengo 340 é, nitidamente, um neoclássico francês, tipologia comum na segunda metade do século XVIII, em que predomina o estilo Luiz XVI, com algumas peças decoradas no estilo Império e uma sala no puro estilo Adam.

O projeto, que deve ter incluído, pelas plantas que ainda existem, estudos do arquiteto Luís de Moraes Jr. – famoso no Rio de Janeiro, na época em que o palacete foi construído – é de autoria de um arquiteto francês, cujo nome lamentavelmente não foi possível levantar. Ao que parece, o palacete era planejado em Paris e referendado no Brasil pelo mesmo Luís de Moraes Jr.

A fachada principal é marcada, no seu eixo de simetria, por um corpo semicircular, coroado por uma cúpula iluminada por claraboia em vitral e ventilada por janelas circulares. A cúpula é toda revestida de telhas de ardósia e arrematada por rica moldura feita em bronze, articulada também simetricamente com o corpo prismático do prédio.

Todos os elementos arquitetônicos da fachada ratificam o estilo Luiz XVI, com todo o sentido modular da trilogia clássica: embasamento, corpo em dois pavimentos e coroamento em magnífico entablamento. O embasamento, em cantaria de granito, suporta o corpo, este marcado por pilastras modularmente dispostas, com reflexos da ordem dórica, uma das cinco ordens da cartilha clássica.

A entrada do palacete foi deslocada, pelo arquiteto, para a parte lateral, em “porte cochère”, encimado por um jardim pergolado a céu aberto, mais tarde fechado, em forma de gazebo, para proteção contra o vento. Embora eclético, o gazebo guarda elementos do estilo neoclássico: a parte de baixo, ou seja, a entrada do “porte-cochère” se faz através de uma arcada guarnecida por cantaria de granito, com a aplicação de uma carranca na chave; e na de cima, um par de pilastras e de colunas jônicas apoiam-se sobre pedestais ligados por balaustrada.

O gradil em forma de varanda, que contorna toda a fachada, também é do estilo neoclássico Luiz XVI. Colocado posteriormente ao projeto inicial, mas ainda antes de concluída a construção, e decorado com folhas de acanto, ele deu uma graça ainda maior ao palacete e uma aparência domiciliar parisiense. A varanda apoia-se em vigorosos consolos canelados adoçados por caneluras terminadas em frisos com gotas. Da mesma forma, o gradil do muro da frente da rua, igual ao da varanda, confere unidade ao conjunto, unidade de composição esta fundamental no conceito clássico de arquitetura.

O acesso à residência se dá através de uma portada, de altura do pé direito do primeiro andar, em estilo Luiz XVI, forjada em ferro, com partes decorativas em bronze cinzelado, importada de Paris pela Companhia Bettenfeld, na época, importante firma francesa de decoração com filial no Brasil. A portada é aplicada em fundo de nicho e ladeada por duas janelas em arcada também guarnecida por grades de bronze.

A moldura que circula a porta é simples, sem a chave que guarnece as janelas, o que denota certo ecletismo do arquiteto, que deveria colocar também uma chave, talvez mais forte e mais larga sobre a porta.



Praia do Flamengo, 340
Rio de Janeiro - RJ
Telefone: (21) 2551-1278